EXPOGEf 2015 – Booth #17

Home / Notícias / EXPOGEf 2015 – Booth #17

Palestras – Confira nossa programação

(10AM, 11AM, 2:30PM, 3:30PM and 4:30PM)

Horário2-01

Resumos/ Abstract

Petrofísica de Carbonatos do Brasil
Prof. José Agnelo, D.Sc. (Universidade Federal de Campina Grande)

Esta palestra apresenta as propriedades petrofísicas de carbonatos de várias bacias sedimentares brasileiras. Após as grandes descobertas de petróleo feitas em reservatórios carbonáticos do pré-sal brasileiro, o estudo de carbonatos da margem passiva tornou-se obrigatório. Neste trabalho centenas de amostras de rochas são analisadas em termos de porosidade, densidade de grãos e total, permeabilidade e velocidades elásticas. Os resultados desses ensaios laboratoriais incluem rochas com um grande intervalo de valores de porosidade e valores de permeabilidade distribuídos ao longo de sete ordens de grandeza. O banco de dados gerado contém bons indicadores do tipo matriz mineral, do tipo de porosidade, da distribuição de tamanhos de grão e das propriedades mecânicas da rocha. As velocidade das ondas elásticas mostram uma anticorrelação com a porosidade com elevada dispersão, que é controlada principalmente pelo tipo de porosidade e pela matriz mineral dominantes. Além disso, análises de Física de Rocha Digital (DRP) foram realizadas em algumas amostras de rochas carbonáticas a fim de entender a distribuição espacial interna de poros e grãos das rochas e como essas características influem nas propriedades petrofísicas de reservatórios carbonáticos. Simulações numéricas de propriedades petrofísicas nos dados de DRP têm provado ser muito úteis para explicar o comportamento petrofísico diversificado observado em rochas carbonáticas.

Aumento de resolução e monitoramento de reservatórios usando aquisição
sísmica de fundo oceânico OBN
Eivind Berg, M.Sc. 

O método de aquisição sísmica de fundo oceânico (Ocean Botton Nodes) oferece inúmeras vantagens sobre os dados de streamer. Estas vantagens podem levar a uma melhor caracterização estática e dinâmica dos reservatórios. Os dados do campo vetorial completo é gravado no fundo do mar, acarretando em melhorias na resolução dos refletores rasos, na relação sinal-ruído, no conteúdo de banda larga e na iluminação 3D através de aquisição de dados de azimutes completo. Nos últimos dez anos a tecnologia de NODES autônomos demonstrou a sua capacidade para a melhoria da imagem das estruturas de reservatórios complexos, tanto com o campo de pressão (PP) quanto, em alguns casos, com o campo cisalhante convertido (PS) em relação a levantamento anteriores com OBC (Ocean Bottom Cable). As principais razões para estas melhorias são as medidas estáveis ​​e consistentes obtidas pelos Nodes muito bem acoplados ao fundo do mar, bem como a aquisição de azimutes completos com tiros densamente amostrados. As posições nodais podem ser localizada com uma precisão muito elevada e podem ser repetidas com muita precisão e com alta fidelidade vetorial. A amostragem espacial é estabelecida por densa malha de tiros, que também pode ser repetida de forma precisa. Na presença de obstáculos, tais como instalações de produção,  uma cobertura regular pode ser assegurada, pois não existem conexões entre os Nodes.  A precisão do posicionamento é normalmente de 0,5% da profundidade da água, mas pode ser melhorada através da incorporação de sistemas adicionais especialmente úteis para aplicações em águas ultra profundas. Os Nodes podem ser colocados muito próximos às posições de levantamentos prévios, o que é essencial para resultados de sísmica 4D de alta qualidade.

O valor da análise de risco em negócios de E&P
Gabriel C. Lima, Ph.D. (Deep.bbl)

Existe uma característica comum entre todas as decisões de negócio em E & P: em última análise, todas as decisões de negócios envolvem uma característica crítica comum: RISCO. Tomadores de decisões falam e pensam sobre risco o tempo todo. Infelizmente, sem a metodologia apropriada para medir o risco corretamente, as decisões serão excessivamente orientada para a aversão ou propensão. O negócio de E&P exige investimento de capital significativo e contínuo desenvolvimento da tecnologia, a fim de materializar as oportunidades e gerar rentabilidade para os investidores. As mesmas características que permitem a criação de valor também podem resultar em desfecho desfavorável. Todas as decisões tomadas são baseadas em informações mais detalhadas: expectativas de notícias favoráveis ​​e alertas de deformidades. A Deep.bbl é uma empresa startup de base tecnológica fundada por especialistas nas principais universidades brasileiras com sólida experiência na indústria. A empresa hospeda as seguintes áreas de especialização: modelagem probabilística, análise estatística, análise econômica, avaliação de reserva, simulações de Monte Carlo e outros associados.

Geociência integrada para modelos geomecânicos preditivos
Jorg Herwanger, D.Sc. (IKON Science)

A geomecânica baseia-se no conhecimento das propriedades mecânicas, estresse e pressão dos poros. Estas propriedades estão interacionadas, com a mudança em uma delas, as outras serão afetadas, e devem ser tratadas como uma única entidade integrada. Esta entidade única é o modelo geomecânico. Nesta apresentação, vamos demonstrar como a PETREC, Ikon e seus parceiros de tecnologia, integram análises de petrofísica, geofísica e perfis de poços, análise de relatórios de perfuração, sísmica estrutural e interpretação quantitativa de amplitudes e análise avançada por elementos finitos para avaliar as propriedades mecânicas, poro-pressão e estresse do subsolo. As respostas derivadas dos modelos geomecânicos que apresentaremos incluem a análise da estabilidade dos poços para uma trajetória proposta, a avaliação de segurança da janela do peso da lama, risco da re-ativação de falhas e quebra do selo mecânico, avaliação da orientação de fratura e contenção durante a estimulação hidráulica. Vamos demonstrar estas aplicações por estudos de casos que vão desde a fronteira de exploração nas bacias de águas profundas até a avaliação de recursos não convencionais.

FWI, Teoria e Desenvolvimento
Márcio Martins, D.Sc. (PETREC)

A inversão sísmica do campo de ondas completo (Full Waveform Inversion – FWI) é uma técnica promissora para estimativa de parâmetros elásticos do interior da Terra a partir de dados sísmicos. A inversão FWI objetiva fornecer modelo de parâmetros da subsuperfície em alta resolução, o que pode ser utilizado tanto para melhorar os resultados da migração sísmica como para auxiliar na caracterização de reservatórios, principalmente, em ambientes geológicos complexos contendo corpos salinos. Atualmente a PETREC está desenvolvendo a sua solução para inversão FWI, visando fornecer ao mercado uma ferramenta/serviço altamente eficiente, tanto na estimativa da distribuição acústica de velocidades da subsuperfície, quanto com relação ao custo computacional de sua execução. Para isso, técnicas modernas de computação de alto desempenho (High Performance Computing – HPC) estão sendo utilizadas. Nesta apresentação será mostrada brevemente a teoria do problema de inversão sísmica, questões a respeito de sua implementação e aplicação e o atual desenvolvimento da PETREC em sua solução de inversão FWI.

Física de Rocha Digital
Lizianne Medeiros, M.Sc. (PETREC)

A Petrec  vem desenvolvendo a mais recente tecnologia para caracterização de rochas reservatório, baseada na análise computacional de imagens de rochas obtidas por tomografia de raios x.  O fluxo de trabalho se baseia na digitalização de testemunhos e plugues de rochas para criação e reconstrução de perfis, análise mineralógica e determinação de propriedades petrofísicas, incluindo porosidade, permeabilidade, parâmetros elétricos e propriedades elásticas. Nesta apresentação será mostrada a aplicação desta técnica de física digital de rocha aplicada a rochas carbonáticas, bem como os desafios e vantagens obtidas através desta técnica.

Geociência Global com um Aplicação Brasileira
Mr. Cameron Davis (IKON Science & PETREC)

Nos últimos 15 anos a IKON Science estabeleceu uma reputação forte e global para dotar a indústria de E&P com soluções inovadoras para as crescentes exigências complexas das operadoras internacionais de petróleo. O Brasil tem uma quantidade desafiadora de complexidades geológicas e uma recompensa particularmente gratificante para as operadoras que podem desvendar os enigmas geológicos. A PETREC é uma empresa brasileira de base tecnológica criada para atender ao rigor geocientífico e prestação de serviços especializados com técnicos com uma compreensão abrangente da geologia das bacias Brasileiras. Quais as motivações para a parceria IKON/PETREC e qual o valor que esta aliança fornecer aos operadores e agências dentro Brasil e também à organizações internacionais que possam encontrar complexidade geológica semelhante às do Brasil? Como a soma das competências, experiência e reputação destas duas organizações podem ajudar a enfrentar os desafios das explotação de reservas naturais, recuperação avançada e minimização de custos que todas as operadoras estão enfrentando? Esta apresentação irá descrever a relação de negócios de alto nível estabelecido entre PETREC e IKON Science e o que esperamos alcançar juntos.

Potencial exploratório de reservas não convencionais: O Exemplo da Bacia do Recôncavo
Diego Monteiro, M.Sc.  (CFM Energy Consultancy)

Reservatórios não convencionais ganharam importância no cenário internacional de energia com o desenvolvimento de acumulações de gás de xisto (shale gas), em especial na América do Norte. A pesquisa brasileira para reservatórios de gás não convencional está em um estágio inicial de desenvolvimento. A Bacia do Recôncavo está sendo explorada há mais de 60 anos e foi a primeira bacia com exploração de hidrocarbonetos no Brasil, principalmente focada em reservatórios convencionais. Sabe-se agora que a Formação Candeias (Membro Gomo) não está relacionada exclusivamente com a rocha geradora de  hidrocarbonetos, mas também tem intervalos potenciais para reservatórios de hidrocarbonetos (óleo e gás), o que foi confirmado por alguns poços. A baixa qualidade dos dados sísmicos públicos disponíveis (aquisições antigas) e baixa densidade de dados de poços na chamada cozinha de geração são os principais fatores que tornam difícil a avaliação do potencial desta bacia para plays não convencionais. Esta apresentação irá mostrar como a integração de diferentes dados geofísicos e sua interpretação podem contribuir para a compreensão e detecção de acumulações não convencionais nesta bacia, uma vez que grandes acumulações de hidrocarbonetos em reservatórios convencionais já foram descobertas.

Processamento Sísmico OBC (Ocean Bottom Cable)
Ana Paula Silva, M.Sc. (Deep.bbl)

Na pesquisa sísmica utilizando OBC (Ocean Bottom Cable) os cabos são instalados no fundo do mar, criando um sistema de registro fixo para monitoramento permanente de reservatórios. Dentre as vantagens desse sistema estão: a possibilidade de registro de áreas obstruídas que, devido à presença de obstáculos marinhos, plataformas e embarcações não seriam cobertas pelo sistema convencional; otimização da atenuação de ruídos; melhor conteúdo de frequência, permitindo um maior detalhamento e melhor caracterização dos reservatórios; a possibilidade de fazer levantamentos de sísmica passiva, estudos 4D para monitoramento e o de obter dados multicomponentes. O processamento deste tipo de dado se diferencia do convencional, principalmente pela diferença de nível entre a fonte e os receptores (“datum” diferente do convencional) e pela possibilidade de processar apenas o dado do sensor de pressão ou fazer a separação do campo de ondas utilizando os sensores de pressão e acelerômetros. Esta metodologia possibilita melhor atenuação das múltiplas e aplicação de técnicas de migração que às utilizem para o imageamento (“mirror imaging”). A apresentação terá uma breve introdução sobre o levantamento sísmico com OBC, a descrição das principais etapas do processamento e as formas de utilização do dado ligadas à produção, através do monitoramento de reservatórios.

Teoria e Aplicação do Método de Magnetotelúrico
Pedro Cabrera, M.Sc. (PETREC)

O método magnetotelúrico é um método eletromagnetico passivo que mede flutuações naturais  do campo elétrico e magnético na superfície da terra para inferir a condutividade elétrica  em subsuperfície. Fundamentado na década de 50 e comercialmente desenvolvido na década de 80, o método, embora recente, possui uma vasta gama de aplicações. A apresentação tem por objetivo fazer um overview das principais resultados obtidos a partir deste levantamento geofisico em diferentes áreas de atuação.