Migração Reversa no Tempo (MRT)

Home / Portfolio / Migração Reversa no Tempo (MRT)

Os alvos de exploração sob espessas camadas de sal são exemplos de ambientes geológicos complexos que requerem a utilização de metodologias inovadoras de imageamento que possam trazer melhorias na qualidade da resolução sísmica e, consequentemente, uma melhor definição das camadas do subsolo. A Migração Reversa no Tempo é um método PSDM que utiliza operadores de propagação do campo de ondas usando a equação completa da onda (Two-way Wave Equation), desta forma, todas as chegadas e reverberações são consideradas. Sua principal vantagem em relação a técnicas que usam a equação one-way é que ela não tem praticamente nenhuma limitação com relação ao mergulho das camadas e nem à variação lateral de velocidade.
A MRT é reconhecida como a melhor técnica para geração de imagens de ambientes com tectônica salina e camadas com declives elevados. Os métodos tradicionais para modelagem direta, envolvendo diferenças finitas no espaço e no tempo são extremamente demorados, o que requer o uso de supercomputadores, particularmente com dados 3D.
Para lidar com o custo computacional da MRT, e fornecer uma solução viável ante à demanda da indústria, o grupo de geofísica computacional da PETREC tem trabalhado em parceria com o NACAD, Núcleo Avançado de Computação de Alto Desempenho da COPPE/UFRJ, há mais de 12 anos.

Characteristicas:

• Condições de imagem: Travel Time, Convolucional e Correlação Cruzada.
• Baixa demanda de memória.
• Equação da onda completa.
• Operadores de propagação de altas ordens otimizados.
• Malha computacional otimizada.
• Ambiente de computação de alto desempenho.
• Soluções isotrópicas e anisotrópicas (VTI,TTI), 2D e 3D.
• Bordas de absorção altamente eficientes (CPML).
• Paralelização de tarefas e de domínio de alto nível.
• Integração fácil com diversos ambientes de processamento sísmico comerciais.